Reciclagem começa pela boca

Cinco dicas fáceis para destinar corretamente os resíduos que você consome

Quanto lixo você produz por dia? Cada brasileiro é responsável, em média, por 300 quilos de lixo por ano*. E, se você reparar, muitos desses resíduos têm origem na cozinha, a partir do que comemos e bebemos.

Nosso país tem um modelo de gerenciamento de resíduos sólidos bem interessante: o governo, as empresas e os cidadãos dividem a responsabilidade. Na prática, isso significa que cada um precisa fazer a sua parte para a reciclagem funcionar. Como? As dicas são bem simples e fáceis de botar em prática! Anote aí:

1. Não desperdice!

O primeiríssimo passo é o mais básico: evite cozinhar ou comprar mais do que precisa e que de fato irá consumir. A ONU estima que, todo ano, o mundo desperdiça 1,3 bilhão de toneladas de alimentos – isso é 30% do total produzido. Não dá, né?

2. Separe os seus resíduos

Existem basicamente duas divisões: resíduos secos e resíduos úmidos. Você precisa separar os restos de alimentos, cascas e guardanapos usados, por exemplo, das embalagens de alimentos e outros materiais recicláveis.

3. Faça receitas criativas

Cascas, folhas e caules de muitos alimentos não precisam ser descartados! Para citar um: você sabia que dá pra fazer sopa de folha de cenoura?

4. Já ouviu falar em composteira?

Essa é uma outra maneira de lidar com os seus resíduos úmidos dentro de casa, sem enviá-los para os aterros. Dica: a humi é uma opção que, além de tratar direitinho os materiais, é ela mesma feita com materiais recicláveis! Acesse o site e saiba como fazer a sua.

5. Dê um destino correto para os materiais recicláveis

Você sabe que vidros, metais, papeis e plásticos são recicláveis, né? Na prática, isso significa que as embalagens dos alimentos e bebidas que você consome em casa não devem ser misturadas com os orgânicos!

As caixinhas de leite, sucos, molhos, creme de leite, leite condensado, milho e muitos outros alimentos são 100% recicláveis. Se você consumir canudos, coloque-os dentro das embalagens e não tenha dúvidas: recicle. O mesmo vale para os demais alimentos – inclusive, para as demais áreas da sua casa. Reflita sobre t-u-d-o.

DICA DE OURO: Se a sua cidade não possui coleta seletiva em domicílio, você ainda pode entregar voluntariamente os seus resíduos recicláveis em pontos de coleta ou mesmo para comércios ou cooperativas de catadores de materiais recicláveis. Acesse www.rotadareciclagem.com.br e digite o seu endereço para encontrar o local mais próximo de você e pronto! Está feito. 


Tenha boa vontade e comece a transformar os seus hábitos. O começo pode até parecer um pouco complicado mas, depois que você entrar no ritmo, todos ganham: você, a economia, as gerações futuras e a natureza.

Fonte: Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais)